Última hora

Última hora

Mais prisão para Aung San Suu Kyi

Em leitura:

Mais prisão para Aung San Suu Kyi

Tamanho do texto Aa Aa

A prémio Nobel da Paz birmanesa foi condenada esta terça-feira a dezoito meses de detenção domiciliária. O processo da líder da oposição de 64 anos foi desencadeado após um cidadão norte-americano ter entrado e permanecido na sua casa durante dois dias no final de Maio. Suu Kyi foi acusada de violar os termos da detenção domiciliária.

A secretária-geral da Liga Nacional para a Democracia afirma-se inocente e alega que nada pôde fazer para impedir a intrusão de John Yettaw. O norte-americano chegou a casa de Suu Kyi a nado, atravessando o lago que lhe fica fronteiriço, em circunstâncias que permanecem por clarificar. Yettaw foi condenado a sete anos de trabalhos forçados. Em tribunal, o ex-militar, veterano da guerra do Vietname que sofre de diabetes e epilepsia, afirmou que pretendia avisar a líder birmanesa de que havia uma “conspiração terrorista para a matar”. Suu Kyi passou 14 dos últimos vinte anos em detenção. Encontra-se sob regime de prisão domiciliária desde Maio de 2003.