Última hora

Última hora

Maiores economias da Zona Euro voltam a crescer

Em leitura:

Maiores economias da Zona Euro voltam a crescer

Tamanho do texto Aa Aa

O Velho Continente dá sinais de querer sair da crise económica, mas a palavra de ordem dos especialistas é “cautela”.

O PIB das duas principais economias da Zona Euro – a Alemanha e a França – cresceu 0,3 por cento no segundo trimestre deste ano. Um cenário copiado por Portugal e pela Grécia e que surpreendeu os economias, que avançavam ainda previsões de contracção. Os analistas alertam contra um optimismo excessivo, face à ameaça de um crescimento do desemprego, ao ainda frágil sistema bancário e a um possível declínio do consumo. O economista Marc Touati diz que se trata de uma “recuperação técnica, que não permite antever um crescimento forte nos próximos trimestres. O que apoiou o crescimento no último trimestre foi um efeito técnico, com a descida do euro e das taxas de juro e devido ao planos de relançamento orçamental. Esses efeitos estão a atenuar-se”. Prova das particularidades desta recuperação, o caso de França, com o PIB empurrado essencialmente pelas exportações, nomeadamente no sector automóvel, numa economia que apresenta tradicionalmente um défice comercial. O PIB global da Zona Euro mantém-se no negativo, mas apenas 0,1 por cento. A maioria dos países europeus continua com um cenário de contracção, no entanto bem menos acentuada que no primeiro trimestre. E o Banco Central Europeu avisou que “a actividade económica vai manter-se fraca no resto do ano”.