Última hora

Última hora

Espanha teima em não sair da crise

Em leitura:

Espanha teima em não sair da crise

Tamanho do texto Aa Aa

A crise ainda está bem presente em Espanha. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística espanhol, a economia do país contraiu 1% no segundo trimestre deste ano face aos primeiros três meses.

Em termos anuais, isto implica uma contracção de 4,1%. Os dados divulgados não são definitivos, mas confirmam as previsões anunciadas pelo Banco de Espanha em finais de Julho. Para o analista Daniel Alonso, “a confiança dos consumidores e a procura interna são menos positivas do que noutros países, mas acreditamos que com a melhoria dos dados relativos ao emprego nos próximos trimestres, Espanha vai seguir os outros países.” De facto, a procura interna tem sido a principal afectada pela taxa de desemprego de 17,9%, a maior da zona euro. E porque se fala de crise, ao contrário do que se passa em Espanha, as grandes economias europeias começam a dar sinais de algum vigor e até já registam crescimentos positivos do PIB. Um dia depois de ter anunciado um crescimento económico de 0,3% entre o primeiro e o segundo trimestres de 2009, Paris anunciou uma redução para metade do número de desempregados durante o mesmo período. Entre Abril e Junho, a economia francesa registou 74.100 perdas de postos de trabalho.