Última hora

Última hora

Berlusconi declara guerra à máfia

Em leitura:

Berlusconi declara guerra à máfia

Tamanho do texto Aa Aa

Dar um golpe de misericórdia na máfia até ao final do mandato. Foi para anunciar este objectivo que Sílvio Berlusconi interrompeu sábado as férias. O primeiro-ministro italiano declarou guerra ao crime e aos mafiosos.

Ao estilo de George W. Bush, Berlusconi declarou que “o Estado deve, em primeiro lugar, defender os seus cidadãos: defende-los dos ataques provenientes do exterior – e para isso existem as forças armadas – e defende-los contra os ataques que vêm do interior, os ataques das forças do mal, contra as quais, é necessário colocar em marcha o exército do Bem”. Sem avançar detalhes do plano, que será apresentado em Setembro, Berlusconi traçou mesmo assim as linhas gerais que passam por utilizar “o dinheiro da máfia, contra a máfia” e endurecer o regime penitenciário para os envolvidos em delitos mafiosos. Os ministros do Interior e da Justiça aproveitaram também para enviar um recado à Europa no que diz respeito à sobrelotação das prisões, um tema em destaque nos últimos tempos. Segundo o titular da pasta da Justiça, “entre 30 a 40% dos detidos são de origem estrangeira, portanto a Europa não pode fechar os olhos: ou faz aplicar os tratados, ou cria novos tratados” ou dá à Itália “os recursos necessários para construir novas prisões”. O governo de Roma congratulou-se ainda do facto da criminalidade ter caído 14% desde que tomou posse. O anúncio deste plano contra o crime surge depois de meses de desgaste político de Berlusconi por causa do escândalo das festas privadas.