Última hora

Última hora

Alta tensão a 48 horas das eleições afegãs

Em leitura:

Alta tensão a 48 horas das eleições afegãs

Tamanho do texto Aa Aa

A 2 dias das eleições no Afeganistão cresce a tensão e aumentam os receios de irregularidades e fraudes.

Os observadores europeus no terreno declararam estar ao corrente de “irregularidades no processo de recenseamento” dos eleitores, o que cria “um potencial de fraude” para o escrutínio de quinta-feira. Hamid Karzai parte como favorito na corrida à reeleição presidencial, mas uma segunda volta não é de excluir com as sondagens a atribuírem-lhe 44% das intenções de voto. O outro grande problema é a insegurança. Os talibãs ameaçaram atacar as mesas de voto e os atentados suicidas prosseguem em crescendo. O contingente militar internacional foi reforçado e os soldados estão conscientes que a situação no terreno deteriorou-se por causa das eleições, com os insurgentes a tentarem marcar uma posição de força. 100 mil militares estrangeiros estão actualmente a trabalhar no Afeganistão. Uma das missões consiste em fazer o reconhecimento dos locais onde vão estar as assembleias de voto para as eleições presidenciais e provinciais. Mas o medo da população é grande e por isso como explicou um militar, algumas missões têm um final precoce porque os populares temem a presença de insurgentes por perto e receiam represálias se forem vistos com os soldados estrangeiros. Sob alta tensão, as patrulhas estrangeiras continuam a cumprir o melhor que podem a missão para que foram destacadas, conscientes de que será impossível garantir uma segurança total nas eleições.