Última hora

Última hora

Antigos senhores de guerra marcam as últimas horas da campanha eleitoral no Afeganistão.

Em leitura:

Antigos senhores de guerra marcam as últimas horas da campanha eleitoral no Afeganistão.

Tamanho do texto Aa Aa

Finalizada a campanha eleitoral, ultimam-se detalhes para as eleições no Afeganistão.

Cerca de 17 milhões de eleitores são chamados a escolher, na próxima quinta-feira, o novo presidente do país e os 420 conselheiros das 34 províncias do território. Hamid Karzai é o favorito à reeleição. No último dia de campanha jogou uma cartada de peso, com o regresso ao país do antigo senhor da guerra Rashid Dostum. Um uzbeque que poderá conseguir para o Presidente os votos preciosos desta comunidade. As Nações Unidas e os Estados Unidos revelam preocupação por este apoio de Dostum, ele que é acusado de violar os direitos dos detidos talibã. Apesar das sondagens atribuírem a vitória a Hamid Karzai nas eleições com 44% das intenções de voto, existe a possibilidade de ter de disputar uma segunda volta. O rival melhor posicionado é o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Abdullah Abdullah, com 26% das preferências de voto. A poucas horas do começo do escrutínio há quem não acredite na veracidade do acto. Gulbuddin Hekmatyar, senhor da guerra afegão, diz que não fará parte de um governo fantoche controlado por forças estrangeiras acrescentando que o Governo de Kabul é feito de “ladrões, corruptos e criminosos”. O povo afegão elege um novo presidente. Um total de 300 mil elementos de várias forças de segurança garantem a estabilidade da votação após as ameaças de ataque dos Talibã às mesas de votos e aos eleitores.