Última hora

Última hora

Mergulhadores procuram vítimas de acidente na barragem russa

Em leitura:

Mergulhadores procuram vítimas de acidente na barragem russa

Tamanho do texto Aa Aa

Está confirmada a morte de 12 pessoas no acidente de segunda-feira na maior central hidroeléctrica russa mas é quase certo que o número de vítimas mortais é bastante superior. 64 pessoas estão dadas como desaparecidas.

Mergulhadores continuam a explorar o que resta da sala da turbina onde se deu o que as autoridades chamam de “golpe hidráulico” à procura de cadáveres. O porta-voz da Rushydro, empresa estatal que gere a barragem de Saiano-Chouchenskaia, na Sibéria, diz não acreditarem que “na origem do incidente esteve uma explosão mas sim um impacto hidráulico que destruiu a turbina.” As autoridades descartam a hipótese de atentado terrorista e um dos antigos directores da central avançou com a ideia de que uma peça defeituosa esteve na origem da tragédia. Mesmo depois do governo ter declarado não existir risco de colapso na barragem com 250 metros de largura e mais de um quilómetro de comprimento, as populações locais sentem-se inseguras e muitas pessoas abandonaram as habitações. As autoridades têm agora em mãos uma outra dor de cabeça. Devido ao acidente houve uma importante fuga de produtos à base de petróleo que pode provocar uma catástrofe ambiental no rio Ienissei.