Última hora

Última hora

Reino Unido critica acolhimento de Al-Megrahi em Tripoli

Em leitura:

Reino Unido critica acolhimento de Al-Megrahi em Tripoli

Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido criticou o acolhimento de herói oferecido a Abdelbaset Al-Megrahi à chegada à Líbia.

O ex-agente secreto líbio, condenado pelo atentado de Lockerbie, foi ontem libertado por motivos de saúde. No aeroporto de Tripoli, centenas de líbios festejaram o regresso de Al-Megrahi. O chefe da diplomacia britânica classificou os festejos como “profundamente perturbadores”. David Miliband recusou no entanto pronunciar-se sobre a decisão da Justiça escocesa, independente do sistema judicial britânico. A Escócia anunciou a libertação depois dos médicos terem dado três meses de vida a Al-Megrahi, devido a um cancro da próstata em fase terminal. O executivo regional escocês condenou, no entanto, as manifestações de alegria no regresso do líbio a Tripoli. O irmão de uma das vítimas do atentado diz que a libertação representa “uma vitória para o terrorismo patrocinado pelo Estado”. As famílias das vítimas “assistem a um último e triste capítulo da odisseia”. Al-Megrahi foi condenado à prisão perpétua em 2001 pelo atentado contra o Boeing 747 da PanAm, que explodiu a 21 de Dezembro de 1988 sobre a localidade escocesa de Lockerbie. A maioria dos 270 mortos eram norte-americanos.