Última hora

Última hora

Início da reconciliação na península coreana

Em leitura:

Início da reconciliação na península coreana

Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez em dois anos, altos responsáveis norte e sul-coreanos reuniram-se para falar da tensão que afecta as relações bilaterais na península. Um gesto de reconciliação, após um ano difícil, no qual Seul cortou a ajuda sem condição ao Norte e Pyongyang multiplicou as ameaças face ao Sul.

O encontro teve lugar hoje, em Seul, e a simples realização é já uma mensagem, como reconheceu o ministro sul-coreano da Unificação, Hyn In-taek. Nos últimos meses, a tensão na fronteira esteve ao rubro, sobretudo, após a ascensão ao poder do presidente sul-coreano Lee Myung-bak, pró-americano e defensor de uma linha dura face ao Norte. A chegada da delegação norte-coreana teve como justificação as homenagens a Kim Dae-jung. O ex-presidente sul-coreano, que iniciou as cimeiras entre as duas Coreias, será sepultado amanhã. A delegação de Pyongyang terá já adiado a partida, num outro gesto de conciliação. O regime de Kim Jong-il tem multiplicado os gestos de boa vontade, depois de se ter visto cada vez mais isolado, após os testes nucleares de Maio e as sanções da ONU.