Última hora

Em leitura:

Excesso de sedativos mata Michael Jackson


EUA

Excesso de sedativos mata Michael Jackson

Como se especulou o cantor morreu devido a uma overdose de medicamentos. O relatório preliminar do Instituto médico legal de Los Angeles confirma que o cantor faleceu devido a uma dose letal do sedativo Propofol.

Segundo a imprensa americana, nos relatórios policiais pode ler-se que o médico pessoal do rei da pop, Conrad Murray, confessou à polícia que estava a fazer um tratamento, de seis semanas, para a insónia de Jackson com este medicamento. O cardiologista terá admitido que injectou primeiro 50 miligramas de Propofol e que, depois, foi baixando, sucessivamente, a dose. Segundo estes documentos quando reduziu para metade o médico terá decidido misturar o tratamento com outros sedativos fortes. A polícia quer saber o que, de facto, aconteceu e está a investigar, para além dos médicos do cantor as farmácias que o serviam. O rei da pop sofreu uma paragem cardíaca no dia 25 de Junho, acabando por falecer, tinha 50 anos e preparava o seu regresso aos palcos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Incêndios na Grécia praticamente controlados