Última hora

Última hora

Justiça dos EUA investiga CIA

Em leitura:

Justiça dos EUA investiga CIA

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça norte-americana vai investigar alegados casos de tortura levados a cabo pela CIA durante interrogatórios fora dos Estados Unidos. A decisão surge depois da publicação de um novo relatório que revela outras técnicas da secreta para além das já vindas a público.

O caso por tornar-se numa dor de cabeça para o presidente dos estados unidos Barack Obama que já antes declarou ser contra a perseguição judicial de de funcionários da CIA. Amrit Singh, uma representante da organização dos direitos dos imigrantes ACLU, que pediu judicialmente a publicação do relatório, refere que “se continuarem a surgir provas, Obama não vai poder continuar a fazer vista grossa”. Os interrogatórios foram levados a cabo durante a administração Bush que inicialmente negou-os mas depois acabou por admitir. Roberts Baer, antigo agente da secreta norte-americana, declara que “todo o programa de interrogatórios foi uma distracção para a CIA e que houve muita pressão política depois dos atentados de 11 de Setembro. Foi por isso que nós fizemos o que fizemos. Agora que as coisas acalmaram, voltemos ao sistema antigo”, concluiu. O relatório elaborado pelo inspector-geral da CIA em 2004 refere-se ao período entre 2001 e 2003 e dá conta de que a CIA ameaçava com o assassínio ou violação de familiares e também apontava pistolas à cabeça dos detidos, entre outras técnicas. Agora, a Casa Branca ordenou a criação de um organismo supervisionado pelo FBI que seja responsável por interrogatórios.