Última hora

Última hora

Saúde e direitos humanos marcam carreira política de Edward "Ted" Kennedy

Em leitura:

Saúde e direitos humanos marcam carreira política de Edward "Ted" Kennedy

Tamanho do texto Aa Aa

Nem o frio glacial, nem o débil estado de saúde, impediram Ted Kennedy de assistir à tomada de posse do novo presidente dos Estados Unidos, em Janeiro deste ano.

O apoio a Barack Obama nas presidenciais foi uma das últimas missões políticas do patriarca do clã Kennedy. Depois da chegada do seu candidato à Casa Branca, Edward Kennedy fez da reforma do sistema de saúde proposto pelo novo presidente norte-americano o seu cavalo de batalha. Durante perto de meio século foi uma voz dominante em questões de saúde, de direitos humanos, de guerra e paz. Eleito para o Senado pela primeira vez em 1962, quando o seu irmão John era presidente, Ted Kennedy foi senador durante 47 anos, o terceiro mandato mais longo da história da instituição. Depois da morte dos irmãos, Ted passou a representar a família na vida nacional e política. Muitos anteviam um futuro político brilhante que teria como apogeu a chegada à Casa Branca. Mas o acidente de automóvel em Chappaquiddick, em 1969, no qual morreu a sua jovem secretária, pôs um termo às ambições de ascensão até à presidência. Em 1980 foi derrotado nas primárias democratas por Jimmy Carter.