Última hora

Última hora

Ted Kennedy: Um símbolo do partido democrata

Em leitura:

Ted Kennedy: Um símbolo do partido democrata

Tamanho do texto Aa Aa

Nada nem ninguém podia impedir Ted Kennedy de assistir à tomada de posse do novo presidente dos Estados Unidos.

Mesmo com um frio glacial, o patriarca do clã Kennedy quis demonstrar, mais uma vez, o apoio a Barack Obama. O esforço custou-lhe uma grave indisposição durante o almoço do Congresso. O velho senador democrata pelo Massachusetts, já tinha sido operado a um tumor cerebral em Julho de 2008. No mês seguinte, depois da intervenção cirúrgica, Ted Kennedy apareceu, inesperadamente, na Convenção Democrata de Denver. No discurso, emocionou o público com a certeza da vitória. Apelou aos democratas para estarem com ele no Senado dos Estados Unidos no mês de Janeiro. Ted Kennedy escolheu apoiar a candidatura de Barack Obama nas primárias democratas. Levou até às últimas consequências a conquista da Casa Branca. Membro eminente de uma família marcada pela glória e pela tragédia. Ted era o mais novo dos nove filhos de Joseph e Rosie. Formou-se em Direito em Harvard, e manteve-se na sombra política dos irmãos mais velhos. Mas, John foi assassinado durante a campanha eleitoral para um novo mandato presidencial, em 1963. Cinco anos depois, Robert, senador, também durante a campanha eleitoral, foi assassinado. Coube a Ted fazer o elogio fúnebre. Depois da morte dos irmãos, Ted passou a representar a família na vida nacional e política, mas o acidente de automóvel em Chappaquiddick, em 1969, em que morreu a jovem secretária, pôs um termo às ambições de ascensão até à presidência. Em 1980 fez campanha para as presidenciais por Jimmy Carter. Foi eleito para o Senado em 1962 pelo Massachusetts e a partir de então foi sempre reeleito. Uma longevidade rara e batalhas que ficaram célebres em todas as áreas sociais, da saúde e da educação. Recentemente bateu-se contra a permanência das tropas americanas no Iraque. O patriarca do clã Kennedy deixa cinco filhos de dois casamentos. Era tutor dos 13 filhos dos irmãos assassinados.