Última hora

Última hora

Alemanha: dinheiro dos contribuintes no centro de polémicas

Em leitura:

Alemanha: dinheiro dos contribuintes no centro de polémicas

Tamanho do texto Aa Aa

Polémica sobre gasto de dinheiros públicos em vésperas de eleições na Alemanha.

Em comunicado, Angela Merkel declarou, esta quarta-feira, que não ofereceu um jantar de aniversário, pago pelos contribuintes, ao director do Deutsche Bank. Palavras que contradizem as afirmações de Josef Ackermann, que em entrevista televisiva afirmou que a chanceler lhe disse para escolher trinta convidados. O caso remonta a 22 de Abril do ano passado, quando houve um jantar na chancelaria. Merkel diz que se tratou simplesmente de uma reunião oficial. Agora, a oposição quer saber quanto custou o jantar. “O senhor Ackermann contou com orgulho que foi ele quem escolheu os convidados. A chancelaria não é uma agência de eventos. Isto não pode acontecer numa democracia.” Um jantar que pode sair ainda mais caro, à medida que se aproximam as legislativas de Setembro. “A chanceler não pode convidar 30 pessoas e dar-lhes da melhor comida e do melhor vinho a partir dos bolsos dos contribuintes. A não ser que se tratasse realmente do seu trabalho.” Uma polémica que surge depois de a ministra alemã da Saúde, Ulla Schmidt, ter sido acusada de usar um carro oficial com condutor durante as férias em Espanha. O automóvel percorreu dois mil e quinhentos quilómetros, tendo Schmidt defendido que visitou os reformados alemães que faziam férias no sul do país.