Última hora

Última hora

WWF e Bruxelas quer proteger atum vermelho

Em leitura:

WWF e Bruxelas quer proteger atum vermelho

Tamanho do texto Aa Aa

O atum vermelho do Atlântico brevemente espécie protegida – pelo menos, é o que espera a WWF. A ONG pressiona a Comissão Europeia.

Bruxelas está a analisar a inclusão do atum vermelho do Atlântico na lista das espécies protegidas da CITES – a Convenção da ONU sobre o Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Silvestres Ameaçadas. O atum vermelho do Atlântico vive no referido Oceano, mas também nos mares adjacentes, como o Mediterrâneo. O Mónaco já propôs a sua inclusão na lista da ONU. A Comissão Europeia poderá propor o mesmo, na próxima semana – mas vai ter que convencer os Estados membros. A decisão final será tomada em Março do próximo ano, na assembleia geral da CITES, no Qatar. A inclusão nesta lista impede os pescadores de comercializarem o atum a nível internacional. Embora o possam fazer no mercado interno, a medida eliminaria a principal causa da actual sobrepesa da espécie: a forte procura dos Estados Unidos e do Japão, para a confecção de sushis e sashimis.