Última hora

Última hora

Tensão em Libreville marca presidenciais no Gabão

Em leitura:

Tensão em Libreville marca presidenciais no Gabão

Tamanho do texto Aa Aa

Os gaboneses votaram em massa este domingo para elegerem um novo presidente, após 41 de regime de Omar Bongo.

Se um pouco por todo o país o escrutínio decorreu sem percalços, o mesmo já não se pode dizer do decorrer do voto na capital Libreville. A desistência de um dos candidatos favoritos à vitória também dominou o dia eleitoral. 813 mil eleitores puderam votar entre as 07h da manhã e as seis da tarde, hora local, menos uma hora em Lisboa, nas cerca de três mil assembleias de voto espalhadas por todo o país. O Gabão, país com 1,5 milhões de habitantes, elegeu apenas dois presidentes desde que se tornou independente da França em 1960. O grande favorito à vitória é Ali Bongo, filho de Omar Bongo, que faleceu em Junho, após mais de quatro décadas no poder. A morte de Bongo afundou o país num importante imbróglio político. A tomada de posse de Ali Bongo foi considerada antidemocrática por muitos membros do Partido Democrático Gabonês, no poder. Como forma de protesto André Mba Obame demitiu-se do executivo e abandonou o partido para se candidatar como independente.