Última hora

Última hora

Tratado da Amizade leva Berlusconi a Trípoli

Em leitura:

Tratado da Amizade leva Berlusconi a Trípoli

Tamanho do texto Aa Aa

Desde 2008, a Itália encaminhou para a Líbia cerca de um milhar de imigrantes clandestinos.

A última embarcação foi interceptada este domingo a quarenta quilómetros de Sícilia. A bordo seguiam 75 pessoas. A cooperação entre os dois países arrancou há cerca de um ano, após a assinatura do Tratado da Amizade. Silvio Berlusconi está na Líbia para assinalar o primeiro aniversário do acordo que permitiu resolver o contencioso colonial e a tempo de comemorar as quatros décadas de Kadafi no poder. Em tempo de festa, as organizações de Defesa dos Direitos do Homem criticam o facto dos imigrantes que procuram asilo político não serem tidos em conta. A Itália prefere falar de resultados e garante que desde a entrada em vigor do acordo os desembarques clandestinos diminuiram mais de 90%.