Última hora

Última hora

França lança ultimato a cidadãos com contas na Suíça

Em leitura:

França lança ultimato a cidadãos com contas na Suíça

Tamanho do texto Aa Aa

A França aperta o cerco aos cidadãos nacionais com contas em paraísos fiscais, quatro dias após ter assinado um acordo com a Suíça para reforçar a colaboração na luta contra a fuga ao fisco.

O ministro do orçamento francês anunciou ter em sua posse uma lista com nomes de 3 mil clientes com contas na Suíça. Ao contrário da Itália, a França descarta a possibilidade de uma amnistia para os casos de fraude, ameaçando levar à justiça todos os clientes que não regularizem a situação até ao final do ano. “Quando terminar o processo de regularização, aplicaremos as multas máximas contra os infractores e poderemos levá-los a tribunal, o que implicará sanções mais pesadas. É por isso que convido desde já os franceses a regularizarem a sua situação”, afirmou hoje o ministro do Orçamento francês Eric Woerth. O ministro deverá reunir-se nos próximos dias com os responsáveis dos principais bancos estrangeiros instalados em França para obter mais informações sobre 3 mil milhões de euros depositados na Suíça. Uma analista relativiza o impacto da medida: “Se fizermos as contas, trata-se de um milhão de euros por cliente, o que quer dizer que não estamos a falar das contas bancárias mais avultadas. Ficam, portanto, de fora os especialistas das estrutras financeiras sofisticadas como as fundações que continuam impermeáveis ao fisco e que poussuem e movimentam milhares de milhões”. Para poder sair da lista cinzenta de paraísos fiscais a Suíça decidira já revelar na semana passada aos Estados Unidos uma lista de mais de 4 mil contas de cidadãos norte-americanos. França, Dinamarca e Luxemburgo assinaram recentemente acordos com Genebra para reforçar a luta contra a fraude fiscal, uma das principais exigências saídas da cimeira do G20 em Londres.