Última hora

Última hora

Familiares das crianças de Beslan lembram quinto aniversário do massacre

Em leitura:

Familiares das crianças de Beslan lembram quinto aniversário do massacre

Tamanho do texto Aa Aa

Mães, e outros familiares das vítimas de Beslan voltaram esta terça-feira à escola número 1 para assinalar o quinto aniversário do massacre.

O pior ataque terrorista de sempre ocorrido em território russo continua a atormentar a memória da pequena cidade do Cáucaso. A 1 de Setembro de 2004 os pais e alunos que se dirigiram ao estabelecimento de ensino para a abertura do ano lectivo ficaram reféns de um grupo de homens armados que os fechou no ginásio da escola durante três dias. Segundo os familiares das vítimas e algumas organizações defensoras dos direitos humanos, a operação de resgate da polícia russa foi desastrosa. Muitas dos reféns morreram apanhados no fogo cruzado que se seguiu a uma explosão que as autoridades dizem ter sido acidentalmente accionada pelos próprios terroristas. A dor não acabou. Como é que podia? Quando eu encontro raparigas da mesma idade da minha filha, vejo-as tão bem, altas e bonitas, e a minha não está cá”, desabafava a mãe de um das crianças mortas. As famílias acusam as forças especiais de terem provocado a chacina depois de um sniper ter disparado sobre um terrorista que accionou o engenho. Cinco anos depois, a verdade continua por revelar e os responsáveis por punir.