Última hora

Última hora

Aposta arriscada de Caramanlis na Grécia

Em leitura:

Aposta arriscada de Caramanlis na Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

A decisão de antecipar as eleições foi uma aposta muito arriscada do primeiro-ministro grego, criticam os analistas.

Renovar a legitimidade do Governo para melhor combater a crise económica está a ser visto como afronta: os jornais afirmam que Caramanlis falhou e mesmo ssim quer ser reeleito. O partido conservador de Caramanlis está seis pontos atrás nas sondagens em relação ao PASOK (centro-esquerda). O presidente da República já aceitou a dissolução do Parlamento para convocar as novas eleições. Na rua, o cansaço por causa da crise refletecte-se nas opiniões: “Alguma coisa tem de mudar porque ele não cumpriu as promessas” “ O Governo tenta fugir de uma situação difícil, mas que nada vai mudar na realidade, seja um ou o outro partido no poder.” Outro cidadão considera que “os dois principais partidos deviam trabalhar juntos para lutar contra a crise, mas apenas pensam nas suas situações políticas…” A desaceleração económica, a revolta popular pela gestão dos incêndios e os sucessivos escândalos de corrupção desgastaram o actual governo. A economia grega está às portas da recessão e a dívida pública disparou. A actual legislatura, que devia terminar em 2011, oferece uma maioria frágil a Caramanlis, de apenas un assento parlamentar.