Última hora

Em leitura:

Manifestação han regressa às ruas de Urumqi, China


China

Manifestação han regressa às ruas de Urumqi, China

As forças de segurança chinesas usaram gás lacrimogéneo para dispersar uma manifestação de chineses de etnia Han na cidade de Urumqi, capital da região de Xinjiang.

Nas últimas horas, milhares de manifestantes saíram de novo à rua para exigir maiores garantias de segurança por parte das autoridades, no seguimento de uma série de ataques com seringas hipodérmicas. A polícia anunciou a detenção de 21 pessoas por realizarem este tipo de ataques mas os relatos de agressões com seringas continuam a chegar. Este não é o primeiro incidente entre hans e uigures. As autoridades chinesas atribuem a responsabilidade dos tumultos de 5 de Julho a uma organização separatista uigur, a maior etnia de Xinjiang, de cultura turcófona e religião muçulmana. Na altura, Urumqi foi palco de violentos confrontos entre os dois grupos étnicos nos quais morreram quase duzentas pessoas e mais de mil ficaram feridas. Os uigures protestavam contra a morte de dois membros da sua etnia numa fábrica mas a manifestção rapidamente transformou-se num violento motim em que muitas propriedades de chineses han foram tomadas como alvo. Nos dias seguintes, uma série de protestos e actos de retaliação e vingança saldou-se numa elevada perda de vidas. Desde então toda a região de Xinjiang têm estado sob fortes medidas de segurança.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Ofensiva da NATO no Afeganistão provoca 90 mortos