Última hora

Última hora

Situação continua tensa em Urumqi

Em leitura:

Situação continua tensa em Urumqi

Tamanho do texto Aa Aa

A situação continua tensa na cidade chinesa de Urumqi depois de uma série de ataques com seringas. O último deu-se este sábado.

Os chineses da etnia Han acusaram a etnia minoritária, os iugures, de estarem por trás da violência. Uma testemunha afirmou que “três uigures picaram um rapaz Han com seringas envenenadas e depois fugiram”. Outro residente da etnia Han disse que “os atacantes têm que ser punidos” e defendeu que “a polícia não deve protegê-los”. Hoje, Pequim demitiu o chefe do partido comunista local depois de nos últimos dias milhares de pessoas da etnia Han terem protestado contra a situação que se vive na província. Uma mulher da etnia Han queixou-se das autoridades: “Houve muitas detenções mas muitas pessoas foram libertadas. Até agora não houve condenações nem punições. Os uigures andam atrás de nós e agora começaram com os ataques das seringas”. A principal preocupação de Pequim é impedir o separatismo iugur na província de Xinjiang. A etnia uigur – de religião mulcumana e cultura turcófona – considera-se discriminada face à etnia Han. Há dois meses confrontos entre as duas comunidades causaram duzentos mortos e mais de mil feridos.