Última hora

Última hora

Colonatos israelitas em expansão

Em leitura:

Colonatos israelitas em expansão

Tamanho do texto Aa Aa

Israel relança a construção de colonatos na Cisjordânia, em vez de respeitar os pedidos de congelamento das construções. Telavive concedeu alvarás para a construção de mais 455 casas em colonatos como o de Maalàe Adoumim, perto de Jerusalém.

Esta primeira concessão de licenças de construção pelo executivo de Netanyahu pretende, oficialmente, absorver o crescimento natural dos colonatos já existentes. Só que esta poltica inclui a construção de 20 novas moradias em Maskiot, no Vale do Jordão, para as famílias de colonatos que foram desmantelados em Gaza. Este enclave é vital para o futuro Estado palestiniano por causa dos férteis terrenos de cultivo e da posição geoestratégica na fronteira interior da Cisjordânia. Actualmente, vivem 300 mil colonos em 100 colonatos na Cisjordânia. À autorização para construir 455 novos alojamentos é preciso acrescentar os 2.500 que estão em fase de acabamento. Além disso, em Jerusalém Leste, na parte árabe da cidade, vivem 200 mil colonos israelitas. O primeiro-ministro Netanyahu, adiantou que estas novas construções na Cisjordânia são o prelúdio de uma moratória de vários meses. E para retomar as negociações ainda exige uma abertura maior por parte dos países árabes. Uma decepção para Hanan Ashrawi, do Fatah: “Ele pensa que pode decepcionar o resto do mundo a dizer que pode deter ou suspender a construção de colonatos, mas o que está a fazer com diferentes pretextos é prosseguir a colonização e além disso, pede um prémio em troca”. Os Estados Unidos exigem o congelamento das construções na Cijordânia para Israel poder negociar a paz com os palestinianos. Mas o número de colonos duplicou em relação aos anos 90.