Última hora

Última hora

Alemanha: anúncio contra a SIDA com Hitler a fazer sexo causa polémica

Em leitura:

Alemanha: anúncio contra a SIDA com Hitler a fazer sexo causa polémica

Tamanho do texto Aa Aa

“A SIDA é uma assassina em massa”. É esta a mensagem de uma campanha de prevenção do HIV na Alemanha. O provocador anúncio, que circula na internet está a causar polémica no país. Não pelo conteúdo sexual, mas pelo facto do protagonista masculino ser Adolf Hitler.

As autoridades de saúde alemãs condenaram a campanha, bem como o representante da comunidade judaica, Stephan Kramer. “Hitler vende. A terapia de choque é a forma popular de atrair as atenções. E de facto, conseguiram. Mas os danos colaterais existem. É um insulto para as vítimas da era Nazi, entre eles homossexuais e lésbicas que foram enviados aos milhares para os campos de concentração”. A campanha foi encomendada pea organização humanitária alemã “Regenbogen” a uma agência de publicidade em Hamburgo. Os criativos explicam as razões da polémica escolha: “Queriamos dar ao vírus uma cara e essa cara não pode ser bonita. E é por isso que escolhemos Adolf Hitler, Estaline e Saddam Hussein”. Os outros dois ditadores são também protagonistas da campanha que vai ser oficialmente lançada a 1 de Dezembro, dia Mundial da SIDA.