Última hora

Última hora

Irregularidades obrigam à recontagem parcial de votos

Em leitura:

Irregularidades obrigam à recontagem parcial de votos

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro Presidente afegão, apenas, deverá ser conhecido dentro de alguns meses

A garantia é dada pelo porta-voz da diplomacia norte-americana, que justifica o adiamento dos resultados oficiais com irregularidades detectadas em várias assembleias de voto. Os resultados conhecidos apontam para a vitória de Hamid Karzai, mas o pedido de recontagem parcial dos votos por parte da Comissão de Queixas Eleitorais pode alterar os cálculos matemáticos: “Tomámos esta decisão com base nas investigações levadas a cabo em Ghazni, Paktika e Kandahar. Os dados recolhidos até ao momento apontam para a existência de irregularidades.” A Comissão Eleitoral afegã anulou, até ao momento, cerca de 200.000 votos em todo o país. O principal adversário de Karzai já reagiu: “Não foi uma supresa para mim, mas creio é uma desilusão para o povo afegão que mais parece uma tragicomédia” Na mira da recontagem estão as assembleias onde se tenha registado uma taxa de participação de 100% ou onde a votação num único candidato tenha ultrapassado os 95%. Um analista refere que este “é um dos piores cenários de sempre” já que “o até agora Presidente surge na frente, mas ninguém acredita nos resultados parciais. Para muitos Karzai não tem legitimidade e é essa a mensagem que os contestatários vão fazer passar.” Quando estavam contados 92% dos votos Karzai somava cerca de 54 por cento dos sufrágios, mais 26 que Abdullah Abdullah.