Última hora

Última hora

Obama defende reformas da saúde no Congresso

Em leitura:

Obama defende reformas da saúde no Congresso

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama dirige-se esta quarta-feira ao Congresso dos Estados Unidos para defender a implementação de um novo sistema de saúde.

Um discurso crucial sobre o tema que é o seu cavalo de batalha em termos de política doméstica. Depois de um Verão turbulento e de muitas críticas a um plano que divide muitos americanos, o presidente diz que está na altura de avançar. “O Congresso e o país há meses que debatem intensamente o assunto. O debate tem sido bom. E isso é importante porque temos de tomar a decisão certa. Mas, a certa altura, todos os debates têm um fim. A certa altura chega a hora de decidir. A hora de agir”, declarou. Em jogo estão reformas que incluem medidas como o acesso aos cuidados de saúde para todos, e incentivos para aumentar a qualidade da assistência médica. Obama quer introduzir uma maior concorrência entre seguradoras. Isto num país em que 46 milhões de pessoas estão desprovidas de qualquer seguro de saúde e outros 25 milhões estão parcialmente protegidos. O estado apenas se ocupa dos grupos mais vulneráveis como os idosos, as crianças e os pobres. As reformas vão ter um custo equivalente a, pelo menos, 705 mil milhões de euros aplicados durante um período de 10 anos. O presidente pretende que todos os partidos contribuam para o novo sistema de saúde americano. Enquanto fica por definir de que forma será feita essa contribuição, certo é que o plano tem gerado oposição e a sua aprovação, ou não, poderá influenciar o resto do mandato de Barack Obama.