Última hora

Última hora

GM vende Opel à Magna

Em leitura:

GM vende Opel à Magna

Tamanho do texto Aa Aa

A General Motors decidiu vender 55 por cento do capital da Opel à canadiana Magna e ao russo Sberbank. Os trabalhadores vão ficar com 10 por cento do capital e a GM guarda 35 por cento do construtor alemão.

A decisão do conselho de administração do gigante americano foi anunciada em Berlim esta quinta-feira.

John Smith, o negociador-chefe da GM, declarou estar confiante na solução escolhida porque representa “a melhor solução para um futuro sustentado das marcas Opel e Vauxhall.”

Existem vários pontos importantes ainda sujeitos a negociação mas o acordo definitivo pode ser alcançado dentro de semanas.

O negócio só vai por diante porque o Estado alemão garante a montagem financeira necessária à concretização do negócio.

Para a chanceler alemã, Angela Merkel, “a paciência e perseverança do governo compensaram mas não foi fácil. Agora vai ser possível um começo novo para a General Motors Europa e para a Opel.”

Esta decisão permite à chanceler apresentar-se ao eleitorado do dia 27 de Setembro com um trunfo na mão porque as fábricas da Opel na Alemanha vão continuar a operar. Pelo contrário na Bélgica a unidade fabril de Antuérpia está condenada e nos restantes países os trabalhadores estão preocupados. A Opel emprega directamente 50.000 pessoas, metade só na Alemanha.

Os operários germânicos estão aliviados porque “com a Magna existe uma perspectiva de futuro mas reconhecem que os próximos tempos vão ser difíceis.”

Na Alemanha a decisão da GM é saudada por quase todos mas muitos analistas referem que esta é uma decisão política e não económica.