Última hora

Última hora

Líbano: Hariri demite-se face à impossiblidade de formar governo

Em leitura:

Líbano: Hariri demite-se face à impossiblidade de formar governo

Tamanho do texto Aa Aa

A crise política agrava-se no Líbano depois do primeiro-ministro designado ter abandonado as negociações para formar um governo de união nacional.

Há três meses que Saad Hariri tentava em vão constituir um novo executivo, partilhando 10 das 30 pastas ministeriais com os islamitas do Hezbollah e os cristãos de Michel Aoun. Hariri confirmou ter apresentado a demissão esta manhã ao presidente, “uma decisão que penso ter sido a melhor para o país”. A última proposta de governo, apresentada há dias tinha sido rejeitada pelos futuros parceiros de coligação, que não concordavam com alguns dos nomes sugeridos por Hariri. As principais fricções centram-se na nomeação do ministro das Telecomunicações e do ministro do Interior, cargos ambicionados pela oposição que tinha apresentado ontem uma contra-proposta nesse sentido. A tensão entre a maioria anti-síria e a oposição pró-síria volta assim a prolongar o impasse político no Líbano depois das eleições de Junho, que deram a vitória à coligação anti-síria do 14 de Março. Cabe agora ao presidente Sleiman decidir se reconduz Hariri na tarefa de liderar o próximo governo. O chefe de Estado ambicionava poder apresentar-se na próxima assembleia geral da ONU, no final de Setembro, com um novo governo liderado por Hariri.