Última hora

Última hora

China: primeiras condenações pelas ataques com seringas em Xinjiang

Em leitura:

China: primeiras condenações pelas ataques com seringas em Xinjiang

Tamanho do texto Aa Aa

A China inflingiu penas pesadas a três suspeitos de ataques com seringas na província de Xinjiang, palco de um violento conflito entre membros da etnia han e uigures.

Um estudante de 19 anos foi condenado a 15 anos de prisão, enquanto outro homem de 34 anos e uma mulher de 22 anos receberam penas de 10 e 7 anos, respectivamente. As autoridades não precisaram a etnia dos condenados, mas os nomes inscritos nas notas do tribunal deixam entender que são uigures. A polícia de Urumqi, capital de Xinjiang, tinha anunciado em Agosto mais de 500 ataques com seringas, na maioria sem substâncias nocivas. Mas os hospitais apenas confirmaram algumas dezenas e as autoridades acabaram por reconhecer que a maioria dos ataques eram falsos. A tensão entre os han, a etnia maioritária da China, e os uigures, etnia turcófona de religião muçulmana, degenerou em Julho em confrontos que oficialmente fizeram cerca de 200 mortos. Enquanto os uigures continuam a denunciar linchamentos, os rumores de ataques com seringas motivaram uma vaga de protestos da etnia han em Urumqi. As manifestações da semana passada, pautadas por confrontos esporádicos, custaram os postos ao número um do Partido Comunista na capital de Xinjiang e ao director do departamento regional de segurança pública.