Última hora

Última hora

Irlanda: Eurocépticos lutam contra Tratado de Lisboa

Em leitura:

Irlanda: Eurocépticos lutam contra Tratado de Lisboa

Tamanho do texto Aa Aa

“Uma campanha pela verdade”. É o que proclama o líder do partido eurocéptico irlandês “Libertas”. Uma vez mais, Declan Ganley, o homem que liderou a campanha contra o Tratado de Lisboa na Irlanda, em 2008, volta à luta:

“Quem é que está contra o emprego? Sim à economia ? mas alguém está contra a economia? Isto é ridículo. Nada disto tem a ver com este documento. Nada. O Tratado de Lisboa não tem nada a ver com nenhuma dessas coisas. E de facto, se há alguma coisa que se possa dizer no que toca aos interesses irlandeses, à criação de trabalho e à economia é que o Tratado Lisboa será mau”. Por seu lado, o primeiro-ministro irlandês, que faz campanha pela aprovação do Tratado, continua a defender que o seu governo tem sabido defender os interesses irlandeses junto da UE. “O governo está apostado em dirigir a sua própria campanha. Há muitos motivos positivos para votar ‘sim’ nesta campanha. Nós vamos fazer isso. Cabe às pessoas julgarem por elas mesmas a posição do senhor Ganley”. De acordo com as últimas sondagens, o ‘sim’ lidera as intenções de voto e poderá obter entre 52% e 62% dos boletins. O ‘não’ aparece a uma distância considerável devendo recolher entre 23 a 25% dos votos. O número de eleitores indecisos situa-se entre os 15 e os 23 %. A Irlanda é o único país da União Europeia obrigado pela constituição a submeter o tratado a referendo. O escrutínio decorre no dia 2 de Outubro.