Última hora

Última hora

China prepara argumentos para apresentar à OMC

Em leitura:

China prepara argumentos para apresentar à OMC

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de ter anunciado que vai participar da sobretaxa norte-americana sobre os seus pneus à Organização Mundial de Comércio, a China começa a preparar os argumentos para contrariar a medida tomada por Washington junto da OMC.

Na sexta-feira, Barack Obama anunciou a imposição de uma taxa punitiva de 35% sobre as importações de pneus provenientes do gigante asiático. O analista Zhang Hanlin refere que “se as exportações para qualquer membro da OMC crescem rápido demais e ao mesmo tempo afectam as indústrias nacionais, e se o problema vier dos produtos chineses, nesse caso pode-se adoptar medidas de salvaguarda. Mas actualmente, os problemas das indústrias norte-americanas dos pneus, automóvel e até do aço não são causados pela China.” A medida anunciada pela Casa Branca faz no entanto temer uma degradação nas relações entre Pequim e Washington. Daniel Price trabalhou para a administração Bush e espera que a situação “não provoque uma espiral sem controlo porque não há necessidade de que isso aconteça. As relações entre Estados Unidos e China são muito importantes e complexas e têm muitas facetas”, conclui. Barack Obama tinha até 17 de Setembro para aceitar, rejeitar ou modificar a decisão da comissão americana do comércio internacional que defende que a importação crescente de pneus da China pelos Estados Unidos prejudica os trabalhadores americanos.