Última hora

Última hora

Milhares manifestam-se contra despedimentos na Opel

Em leitura:

Milhares manifestam-se contra despedimentos na Opel

Tamanho do texto Aa Aa

Um mar de gente manifestou-se nas ruas de Saragoça contra o plano de despedimentos na fábrica de Figueruelas da Opel. É a primeira vez que acontece um protesto contra os anunciados cortes da construtora em Espanha depois da canadiana Magna ter anunciado a restruturação.

Representantes de vários sectores civis de região autónoma de Aragão compareceram, entre eles sindicalistas, políticos e membros do governo autonómico. A Magna, que conseguiu adquirir 55 por cento da Opel, estima suprimir pelo menos 10500 empregos em Espanha, na Bélgica, na Alemanha, no Reino Unido e na Polónia. O país mais afectado é a Alemanha onde serão cortados cerca de 4000 postos de trabalho seguindo-se depois a Bélgica com 2000. Em Espanha, o despedimento de trabalhadores ganha mais relevância no contexto da crise económica que o país atravessa. A taxa de desemprego já chegou aos 20 %, ou seja, 4 milhões de pessoas sem trabalho. O primeiro-ministro Zapatero estima que a retoma chegará em meados de 2010 sem avançar uma previsão para o fim do aumento do desemprego.