Última hora

Última hora

Roma acolhe soldados mortos em combate

Em leitura:

Roma acolhe soldados mortos em combate

Tamanho do texto Aa Aa

Os corpos dos seis militares italianos mortos na quinta-feira, em Cabul, no Afeganistão, por um ataque suicida com uma viatura armadilhada, chegaram a Roma este domingo.

As autópsias foram realizadas no instituto de medicina legal da universidade de Sapienza. Nas ruas da capital italiana muitas pessoas fizeram questão de prestar um tributo aos militares que perderam a vida em nome da Itália. “Eu vim porque sou da Sardenha e entre os soldados mortos existe um soldado da sardenha. Vim também por todas as vítimas porque sou mãe e penso na dor que as mães estão a sentir”, disse um italiana. Mesmo com a morte de camaradas de armas, alguns pára-quedistas demonstram estar preparados para regressar ao terreno de combate. “Sim, sem problema nenhum. Este é o meu trabalho. Estamos preparados para isso. Quando os oficiais decidirem que temos que ir, nós iremos. Mesmo amanhã”, referiu um paraquedista na capital. Os restos mortais chegaram esta manhã. Altas individualidades políticas estiveram presentes. O presidente italiano Giorgio Napolitano realizou uma homenagem aos combatentes. Para segunda-feira foi decretado dia de luto nacional. Além dos funerais, haverá um minuto de silêncio nas escolas e nas instituições públicas. A morte dos soldados levantou questões sobre a continuidade da presença transalpina naquele cenário de guerra. O primeiro-ministro italiano Sílvio Berlusconi declarou que a Itália vai elaborar um plano de forte redução do actual contingente de 3100 homens, o quarto maior da Nato no Afeganistão.