Última hora

Última hora

CE propõe maior coordenação no acolhimento a imigrantes

Em leitura:

CE propõe maior coordenação no acolhimento a imigrantes

Tamanho do texto Aa Aa

Como evitar a criação na Europa de campos de imigrantes clandestinos como o do norte de França chamado “La Jungle”, ou seja “A Selva”?

A Comissão Europeia apresentou esta manhã uma proposta aos ministros do Interior dos Vinte e Sete reunidos em Bruxelas. O texto propõe que os governos europeus cooperem no momento de receber refugiados que só beneficiam de uma protecção temporal fora das fronteiras dos Estados-membros, para que possam ter uma protecção permanente no seio da União. Sylvie Copyans, da associação humanitária Salam Nord-Pas de Calais, diz que são necessárias mais “estruturas de acolhimento espalhadas pelo litoral. É verdade que o centro de Sangatte era muito grande e não era a melhor solução, mas (são necessárias) estruturas onde os imigrantes clandestinos possam permanecer algumas horas, comer sentados, serem consultados por um médico, serem informados sobre o asilo, porque há muitos que à luz da Convenção de Genebra podiam pedir asilo e ter a protecção da França.” O objectivo da Comissão é precisamente aliviar a pressão migratória das regiões do mundo que fazem fronteira com a União. Para o executivo europeu deixar os clandestinos à mercê dos traficantes quando chegam junto às fronteiras com os Vinte e Sete não resolve a questão da imigração clandestina. Por esta razão, Jacques Barrot, o comissário para a Justiça e Assuntos Internos, defende que “é preciso pedir aos Estados mediterrânicos que tenham particularmente em conta os imigrantes que pediram asilo porque podem ser-lhes dadas perspectivas colocação” no seio da União Europeia. Ao que tudo indica a proposta de Bruxelas teve o apoio de uma ampla maioria dos ministros do Interior da União. No entanto, este apoio surge no mesmo dia em que Paris propôs, no Conselho de ministros em Bruxelas, o reforço do campo de actuação da Frontex, para que possa interceptar e reconduzir os imigrantes clandestinos ao país de origem.