Última hora

Última hora

Jovens alemães distanciam-se dos grandes partidos

Em leitura:

Jovens alemães distanciam-se dos grandes partidos

Tamanho do texto Aa Aa

O que querem os jovens alemães? Os grandes partidos e os principais líderes políticos ignoram e voltam a esquecê-los nos programas eleitorais.

Angela Merkel parte como favorita à própria sucessão, mas para além do descontentamento dos agricultores é também a menos popular entre as camadas jovens. Segundo uma sondagem da Infratest, dos eleitores entre 18 e os 24 anos apenas 8% confiam na cadidata da CDU/CSU, e 9% no SPD e em Frank-Walter Steinmeier. Os jovens consideram-se esquecidos pelos grandes partidos, visto só representarem 10% da população, enquanto os seniores são um terço do eleitorado. Uma jovem diz que no meio de tantas promessas eleitorais, apenas podem discutir se os políticos fazem propaganda ou se vão cumprir as promessas. O afastamento dos jovens dos grandes partidos é, segundo os analistas, um sinal preocupante. A cena política poderá no futuro ficar ainda mais fracturada, dificultado a governação. Surgem então novas formações, como o Partido dos Piratas, mas que, em princípio, não conseguirão obter 5% dos votos para entrar no parlamento. Mas o cenário não afugenta os jovens eleitores. Um deles explica : “Se voto pelo Partido dos Piratas estou consciente que o meu voto não vai valer nada, mas ao mesmo tempo digo aos grandes partidos quais os temas que têm de abordar e acabo por influenciar a política mesmo se o meu partido não está representado no parlamento”. No início do mês, metade dos 200 mil membros de uma rede social estudantil alemã apoiava o Partido dos Piratas. A formação, à semelhança do partido criado na Suécia em 2006, luta pela defesa de direitos civis e da liberdade da internet.