Última hora

Última hora

Olmert declara-se inocente

Em leitura:

Olmert declara-se inocente

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-primeiro-ministro israelita Ehud Olmert declarou-se inocente no início de seu julgamento por várias acusações de corrupção.

Na barra do tribunal em Jerusalém, Olmert enfrenta acusações de fraude, quebra de confiança e fuga ao fisco alegações que estiveram na origem do seu afastamento da chefia do governo, em Setembro de 2008. O político de 64 anos nega qualquer ilegalidade e diz que irá provar a sua inocência. Este será, no entanto, o primeiro chefe de governo israelita a ser julgado. Os supostos crimes dizem respeito ao período de Olmert como presidente da Câmara de Jerusalém e como ministro da Indústria e do Comércio antes de assumir a liderança do governo em 2006. Uma das acusações é o denominada “Caso dos Envelopes “, no qual é supeito de ter recebido centenas de milhares de dólares do empresário americano Morris Talanksy para financiar as atividades de seu partido (o Kadima) entre os anos 1993 e 2006. Se for considerado culpado poderá receber uma pena de até cinco anos de prisão por cada uma das quatro acusações.