Última hora

Última hora

Angela Merkel prepara-se para uma vitória sem maioria

Em leitura:

Angela Merkel prepara-se para uma vitória sem maioria

Tamanho do texto Aa Aa

A popularidade da candidata democrata-cristã é sólida, Merkel passou os últimos dias de campanha fora do país, a discutir os problemas mundiais com os líderes do G20.

A grande incógnita é nesta altura perceber com que que será tecida a coligação para governarar. A dúvida é se será com os liberais ou se vai ser forçada a aliar-se à Esquerda. No discurso de encerramento de campanha Merkel lembrou ainda a existência de muitos indecisos e aconselhou os eleitores a informarem-se junto dos vizinhos, a fazerem perguntas para saber em que sentido devem ir. Merkel afirmou esta semana ao jornal alemão Frankfurter Rundschau que uma aliança com os liberais do FDP seria muito mais propícia para se conseguir um crescimento da economia e do emprego. As últimas sondagens apontam para uma votação na ordem dos 35% para os democratas-cristãos. Quanto ao SPD as últimas projecções dão conta também de uma subida dos actuais parceiros de Merkel no Governo. Se as intenções de voto se concretizarem, o SPD terá um resultado a rondar os 26% e os dois partidos à esquerda – Os Verdes e A Esquerda (Die Linke) – de cerca de 10 ou 11% cada. Os Liberais (FDP), de acordo com a sondagem do Instituto Forsa, poderão chegar aos 14%. Com tal dispersão de votos, colocam-se inúmeros cenários, incluindo a repetição da coligação entre democratas-cristãos e sociais-democratas.