Última hora

Última hora

Eleições portuguesas: Sócrates consegue segundo mandato mas sem maioria absoluta

Em leitura:

Eleições portuguesas: Sócrates consegue segundo mandato mas sem maioria absoluta

Tamanho do texto Aa Aa

José Sócrates e os socialistas vencem as legislativas portuguesas. Segundo os resultados oficiais provisórios, contados 95% dos votos, o Partido Socialista obtém 36,5% dos votos, mas fica aquém da maioria absoluta.
 
Manuel Ferreira Leite e o PSD rondam os 29,38%, acima das projecções iniciais e das sondagens.
 
Em terceiro lugar surge o CDS-PP, o que não era esperado também pelas sondagens. O partido de Paulo Portas está creditado com 10,39%, mas escassadécimas acima do Bloco de Esquerda.
 
O BE surge só em quarto lugar com 9,69% (95% dos votos contados). Uma subida em relação a 2005, que lhe permitirá passar dos oito deputados para cerca de 21. 
 
O Bloco de Esquerda já reagiu, dizendo “estar orgulhoso de ter contribuído para a derrota da direita e para retirar a maioria abosluta aos socialistas”. Luís Fazenda defende que o BE “fez cair a arrogância do PS”.
 
O CDS-PP está creditado com 7,85%, quase a mesma percentagem que nas últimas legislativas, mas passa para quinto lugar no cenário político.
 
A taxa de abstenção ficou-se pelos 39,5%, em alta em relação a 2005 (35,7%), o que representa a maior taxa de abstenção de sempre em legislativas.
 
Para a CDU, o aumento da abstenção é o resultado do “descrédito causado por mais de 30 anos de políticas de direita”. 

http://www.portaldoeleitor.pt/Paginas/HistoricodeResultados.aspx