Última hora

Última hora

Esquerda radical alemã subiu com ajuda dos descontentes do SPD

Em leitura:

Esquerda radical alemã subiu com ajuda dos descontentes do SPD

Tamanho do texto Aa Aa

A esquerda radical alemã, Die Linke, tem o que festejar. Oskar Fontaine conseguiu reunir os descontentes da social democracia, os sindicalistas e os antigos militantes da extrema esquerda PDS, e chegar aos 12 por cento de votos. Ganha 22 lugares no Parlamento, tornando-se assim na quarta força política do país.

Os Verdes ainda estão a tentar compreender os menos de 11 por cento para os quais desceram, depois dos 14 por cento conseguidos nas eleições europeias. O grande derrotado é o SPD de Frank-Walter Steinmeier. Depois de 11 anos na aliança do poder, a primeira força da esquerda ficou—se pelos 23 por cento, o resultado mais baixo desde a fundação da República Federal Alemã, em 1949. Tinha como objectivo obrigar Merkel a repetir a coligação ao centro. Quando foram conhecidos os resultados, Steinmeier prometeu vigiar o Governo na oposição.