Última hora

Última hora

Sócrates não descarta governo de coligação

Em leitura:

Sócrates não descarta governo de coligação

Tamanho do texto Aa Aa

Coligação com a esquerda de Louçã-Jerónimo, com a direita de Portas ou simplesmente governar sozinho.

Eis o dilema do socialista José Sócrates que este domingo viu o seu partido vencer as eleições legislativas portuguesas mas sem a tão desejada maioria absoluta. Adivinham-se por isso tempos de negociação com os partidos mais pequenos. Para já Sócrates não fecha a porta a futuras alianças. “O que vou fazer é aguardar a indigitação do Presidente da Republica e depois começarei as consultações com os partidos. Creio que esse é o dever de quem ganhou as eleições não com a maioria absoluta mas com a maioria relativa”, disse Sócrates. Com a economia na mente de todos os portugueses, o próximo executivo terá de lidar com um país com uma taxa de desemprego recorde de 9,1% e um “deficit” de 5,9% do Produto Interno Bruto. Algumas pessoas revelam preocupação pelo futuro. “Não sei. É muito complicado este país. Sinceramente não sei o que vem aí no futuro. Acho que não depende só dos portugueses. Há uma crise internacional, não é só nacional”, disse uma cidadã portuguesa. A crise internacional passou uma pesada factura a Portugal. A construção de um novo aeroporto e da linha de alta velocidade entre Lisboa e Madrid são apostas dos socialistas para recuperar a economia lusa. Resta saber se o fazem sós ou acompanhados.