Última hora

Última hora

Yalta discute futuro da Ucrânia

Em leitura:

Yalta discute futuro da Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

Que futuro para a Ucrânia? A questão esteve em debate em Yalta, na sexta edição do forum internacional “Estratégia Europeia”.

Fundado, em 2004, pelo empresário, e antigo político, Victor Pinchuk; o forum reúne europeus, russos, americanos e uma elite ucraniana interessada na eurointegração, e não só… “Em 2003 percebemos que a Ucrânia e a União Europeia só comunicavam ao nível dos funcionários que vão a Bruxelas e que fazem negociações incompreensíveis. Outrora, em Yalta, o mundo foi dividido; hoje trabalhamos para o unir”, explica o fundador. Entre os assuntos debatidos este ano, a eventual futura integração da Ucrânia na União Europeia, mas também a crise do gás entre Kiev e Moscovo. Um problema russo-ucraniano que afecta, contudo, os europeus, e que, para o analista Andrew Wilson, não tem solução imediata à vista: “Há sempre o risco de uma nova crise do gás com a Rússia. Todos os meses a Ucrânia tem problemas com certos aspectos dos pagamentos. Por isso, é um pouco difícil prever quando é que uma crise pode ocorrer. A solução adoptada em Janeiro último foi uma solução temporária. A questão não é “se” mas sim “quando” é que haverá uma nova crise.” As repetidas crises do gás levam os europeus a procurarem novas fontes de abastecimento. Mas o único representante russo no forum, o antigo primeiro-ministro e actual conselheiro especial do presidente Medvedev, minimiza as tensões entre a Rússia e a Ucrânia: “Gostaríamos que as relações fossem melhores. Nos últimos sete meses, as trocas comerciais foram divididas por dois. É pena que a política se misture com a economia, já que a questão do gás não é uma questão política, mas sim uma questão entre duas empresas.” No forum, também se falou da batalha presidencial que se anuncia, na Ucrânia. Em Janeiro, os ucranianos vão à urnas, pela primeira vez, desde a Revolução Laranja de 2004, que levou ao poder o pró-ocidental Viktor Iuschenko.