Última hora

Última hora

France Telecom assiste a 28 suicídios em 18 meses

Em leitura:

France Telecom assiste a 28 suicídios em 18 meses

Tamanho do texto Aa Aa

E já vão 24 suicídios na France Telecom em ano e meio. Um empregado da operadora francesa atirou-se de um viaduto no sudeste francês depois de deixar num bilhete dirigido à mulher no carro culpabilizando um ambiente infernal na empresa.

Tinha 51 anos e era pai de dois filhos. O presidente da France Telecom deslocou-se à delegação de Annency onde, após um reunião com representantes sindicais, anunciou ter acabado com uma prática laboral contestada. “Ao nível nacional vamos acabar com o princípio de mobilidade automática dos quadros todos os três anos”, anunciou Didier Lombard. A France Telecom, que emprega 100 mil pessoas, tem realizado uma série de reestruturações nos últimos tempos, facto que originou muitas queixas de “stress” entre os trabalhadores. Além de pressão do ministério do Trabalho, o presidente da operadora telefónica tem os sindicatos em pé de guerra. “Hoje, é toda a direcção da France Telecom que se deve demitir. Quer dizer, as pessoas que ali vimos não assumem as suas funções, elas estão ali para defender os interesses dos accionistas, do capital e quanto à parte humana, não protegem nada os funcionários”, referiu o sindicalista Jean-Claude Portello. A direcção anunciou também que vai rever toda a política laboral da empresa. O trabalhador que se suicidou tinha sido transferido do departamento pós-venda para atendimento telefónico.