Última hora

Última hora

Tsunami deixa rasto de destruição nas ilhas Samoa e Tonga

Em leitura:

Tsunami deixa rasto de destruição nas ilhas Samoa e Tonga

Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de aldeias devastadas, carros e casas arrastados. Um cenário de destruição provocado pelo tsunami que varreu as ilhas Samoa e Tonga, no Pacífico Sul. As autoridades contam mais de 110 mortos, mas os números são provisórios. Há dezenas de pessoas desaparecidas.

Na origem do tsunami esteve um sismo de 8 graus na escala de Richter ao largo do arquipélago das Samoa. Vinte minutos depois, em alguns locais, as ondas chegaram a atingir 11 metros de altura e a água avançou centenas de metros para o interior da terra. O alerta lançado pelo Centro de Tsunamis do Pacífico chegou tarde de mais às aldeias e hotéis nas ilhas Samoa e Tonga, onde a população começava a acordar. As autoridades têm dificuldades a fazer balanços, pois no arquipélago as redes telefónica e eléctrica deixaram de funcionar. O governo de Samoa independente pediu ajuda à Nova Zelândia, Austrália e França. Na parte americana do arquipélago foi declarado o estado de calamidade natural, para mobilizar rapidamente verbas para os socorros e reconstrução. A União Europeia ofereceu 150 mil euros de ajuda. Entre as vítimas mortais há cidadãos britânicos, sul-coreanos e australianos. De regresso a Sidney, algumas pessoas contam o que viveram. Uma explica que fugiram para as montanhas e que ficaram lá, mas o outro lado da ilha ficou destruído. Outra afirma que passou a manhã inteira à procura dos primos, mas apenas conseguiu encontrar os filhos. No terreno estão já organizações humanitárias, entre elas, a Cruz Vermelha que começa a ajudar os desalojados.