Última hora

Última hora

Mais de uma centena de mortos e milhares de desalojados no maremoto nas Ilhas Samoa

Em leitura:

Mais de uma centena de mortos e milhares de desalojados no maremoto nas Ilhas Samoa

Tamanho do texto Aa Aa

O maremoto que assolou as Ilhas Samoa fez mais de uma centena de mortos e deixou milhares de pessoas desalojadas.

Autênticos muros de água de mais de oito metros abateram-se sobre o arquipélago composto pelo Estado independente das Samoa, onde se registam para já 84 mortos, e as Samoa americanas, que contabilizam 22 vítimas mortais. Estes números deverão ainda aumentar. Várias testemunhas afirmam ter visto passar vários camiões cheios de cadáveres. Uma habitante local de origem neozelandesa diz que “o terramoto foi extremamente assustador. Foi tão frustrante estar bloqueado no alto da colina e não podíamos descer e eu posso compreender que não pudéssemos descer, mas chegar cá abaixo e não encontrar nada deixa-nos com o coração despedaçado.” A imprensa local adianta que há vítimas “por todo o lado” e que, pelo menos três ou quatro aldeias da costa da cidade de Lalomanu, na Ilha de Upolu, umas das mais turísticas, foram “engolidas” pelas ondas. Em várias partes do arquipélago, os habitantes locais já começaram a retirar os destroços e a reconstruir as suas casas. O primeiro-ministro das Ilhas Samoa não escondeu que o balanço deverá aumentar. O maremoto foi provocado por um sismo com uma magnitude de 8 graus na escala de Richter. O seu epicentro situou-se a 190 quilómetros das Samoa americanas. Mas as ondas devastadoras não atingiram só as Ilhas Samoa. O maremoto devastou também as localidades costeiras do arquipélago vizinho de Tonga. Aqui contabilizam-se sete mortos, de acordo com um balanço provisório.