Última hora

Última hora

A Grécia pode virar à esquerda

Em leitura:

A Grécia pode virar à esquerda

Tamanho do texto Aa Aa

Os socialistas liderados por George Papandreou, deverão vencer as eleições legislativas antecipadas que se realizam este domingo.

O descontentamento, o mau estado da economia e os escândalos que abalaram o governo de Costas Caramanlis dominaram a campanha. Os dois maiores partidos gregos que alternam no poder devem sofrer quebra importante no número de votantes, tendência que se verificou nas duas últimas eleições legislativas. Caramanlis perdeu popularidade, mas o PASOK de Papandreou também não convenceu, situação que beneficia os pequenos partidos em progressão na Grécia. O proximo primeiro-ministro herda, de qualquer forma de uma situação económica difícil. Segundo as mais recentes previsões do FMI, a Grécia terá este ano desemprego de 9,5% e défice orçamental de 6,3% do PIB. Um eleitorado mais do que descontente que tem manifestado nas ruas a sua cólera em diversas ocasiões. Apesar da desvantagem nas sondagens em caso de vitória, Caramanlis prometeu que introduzirá medidas de austeridade, “dolorosas mas necessárias”, para que o país se recupere. Papandreou, por sua vez, apresentou um programa de cem dias para colocar o país no caminho da recuperação económica.