Última hora

Última hora

Terrositas adoptam "supositórios-bomba"

Em leitura:

Terrositas adoptam "supositórios-bomba"

Tamanho do texto Aa Aa

O mundo está perante uma nova ameaça terrorista: os chamados supositórios-bomba, praticamente indetectáveis.

Os riscos são particularmente elevados nos aeroportos, porque um supositório no interior do corpo humano não é detectável nos controlos. A carga explosiva não poderá ser muito forte, mas, em espaços reduzidos como o interior dos aviões, pode fazer vítimas e estragos consideráveis. O alerta foi dado após um atentado com recurso a este método, na Arábia Saudita. Este perito em explosivos explica: “Tanto quanto ouvimos dizer, o ataque teve um efeito localizado. O facto de se tratar de um supositório significa que a quantidade de explosivo é limitada a alguns gramas. Como o corpo humano é constituído na sua maior parte por água, a água absorve uma parte da força da explosão”. O primeiro atentado desta natureza ocorreu em Agosto, contra o filho do ministro do Interior da Arábia Saudita, que escapou ileso. O kamikaze tinha passado por aeroportos e sido submetido a apertados controlos antes de ter acesso ao gabinete do ministro a quem tinha pedido uma entrevista. “O homem em causa foi completamente revistado e não lhe foi encontrado nada. A perversidade da al quaida é tentar encontrar como alvo, pessoas que são símbolos da luta contra o terrorismo”, esclarece um perito em investigação contra o terrorismo A Interpol deu o alerta a todas as polícias europeias. De acordo com os peritos em segurança, a explosâo é telecomandada e pode ser accionada através de um telemóvel.