Última hora

Última hora

Parlamento Europeu vai debater liberdade de imprensa em Itália

Em leitura:

Parlamento Europeu vai debater liberdade de imprensa em Itália

Tamanho do texto Aa Aa

A liberdade de imprensa em Itália vai ser debatida no Parlamento Europeu, apesar da oposição da direita.

No sábado, em Roma, mais de cem mil pessoas manifestaram-se contra medidas intimidatórias do Governo italiano. Berlusconi aprovou multas contra os jornais La Repubblica e L’Unitá, devido à cobertura de um escândalo que o envolve. “Berlusconi é o primeiro líder mundial que denuncia à Justiça as questões que lhe colocamos, que pede aos juízes para as fazerem desaparecer, uma vez que ele não quer responder. Denunciou a imprensa internacional como o Nouvel Observateur, em França, denunciou o La Repubblica por ter usado informações do Nouvel Observateur, como se fosse possível construir muros para impedir a circulação de ideias na Europa, a circulação do jornalismo”, afirmou Ezio Mauro, director do La Repubblica. Numa votação renhida, os eurodeputados rejeitaram o pedido do Partido Popular Europeu para anular o debate sobre a liberdade de imprensa em Itália, previsto para quinta-feira. “Há um problema com o presidente Berlusconi, que apresentou queixa, e isso vai passar pelos tribunais, mas, por agora, a democracia não está em causa em Itália. E nós não devemos, o PPE recusa-se a tratar, aqui, um assunto italiano”, explicou Joseph Daul do PPE. A Aliança dos Socialistas e Democratas tem outra visão. Tal como os Liberais e os Verdes, reclama uma lei europeia para limitar a concentração dos media. “Em Itália, existe um caso chamado Silvio Berlusconi, que concentra nas suas mãos um poder mediático enorme, uma enorme quantidade de recursos. Tudo isso deve ser regulamentado ao nível europeu”, defendeu David-Maria Sassoli.