Última hora

Última hora

Cameron diz que os próximos anos vão ser difíceis

Em leitura:

Cameron diz que os próximos anos vão ser difíceis

Tamanho do texto Aa Aa

Uma política de contenção. É o que promete o homem que as sondagens dão como o próximo chefe de Governo britânico.

No congresso anual do Partido Conservador a decorrer em Manchester, David Cameron, anunciou que em caso de vitória vai avançar com cortes drásticos nos gastos públicos. Em cima da mesa está, por exemplo, o congelamento de salários. Cameron defende que é necessário acabar com a cultura da irresponsabilidade e com a burocracia do governo trabalhista. Executivo que responsabiliza pela perda de dinheiro e de tempo Os Tories abandonaram o número 10 de Downing Street há 12 anos. Em caso de regresso fica, também, a garantia de uma nova abordagem em relação à União Europeia. O líder conservador fala de um plano de reforma para continuar a trabalhar com a Europa em questões como a luta contra o aquecimento global, a pobreza e o comércio. Cameron apela, no entanto, ao regresso da democracia e transparência das políticas delegadas, afirma, actualmente na União Europeia. A posição do dirigente conservador em relação ao Tratado de Lisboa é clara. Em caso de vitória, Cameron já fez saber que pretende realizar uma consulta popular ao texto, tal como exigem os conservadores eurocépticos. Os resultados diz vão ser decisivos no rumo a seguir por Londres no clube europeu.