Última hora

Última hora

Ditadura na Roménia oferece Nobel a Herta Muller

Em leitura:

Ditadura na Roménia oferece Nobel a Herta Muller

Tamanho do texto Aa Aa

Herta Muller está a recuperar da surpresa depois de ter sido galardoada, esta quinta-feira, com o Nobel da Literatura de 2009.

A romancista alemã, de origem romena, conquistou a academia sueca após 30 anos a escrever sobre a ditadura, na Roménia. “Ainda não consigo acreditar. É verdade mas custa-me a acreditar. Nunca tinha pensado neste dia”, desabafou. Muller, de 56 anos, foi sempre uma voz contestatária do regime de Nicolae Ceaucescu, e ganhou notoriedade com os relatos de vítimas do antigo ditador. “É desta forma que eu vejo a minha escrita. Vivi numa ditadura durante 30 anos. Convidaram-me a sair e o facto da ditadura ter caído três anos depois foi sorte”. A laureada nasceu na cidade romena de Nitzkydorf, na região de Banat, e vive actualmente em Berlim. A chanceler Angela Merkel destacou o simbolismo do Nobel com aniversário da queda do Muro de Berlim. “Agora, 20 anos depois da queda do muro, é um sinal maravilhoso para toda a elite da literatura. Este tipo de experiências de vida orgulham-nos pela distinção”, declarou. Herta Muller tornou-se a décima segunda mulher a receber o Nobel da Literatura. A entrega do prémio realiza-se no dia 10 de Dezembro.