Última hora

Última hora

Acordos arménio-turcos ameaçados

Em leitura:

Acordos arménio-turcos ameaçados

Tamanho do texto Aa Aa

Ancara impõe condições a Erevan para abertura das fronteiras, um dia depois da assinatura dos acordos históricos para dar início à normalização das relações entre turcos e arménios.

Nagorno Karabakh é o centro da polémica. O primeiro ministro turco declarou: “Queremos que todas as fronteiras sejam abertas ao mesmo tempo (…). Mas, enquanto a Armênia não tiver se retirado dos territórios do Azerbaidjão que ocupa, a Turquia não pode ter uma atitude positiva a este respeito” Recep Tayyip Erdogan defende que essa é a única maneira de encarar todo o processo de forma positiva e permitir que os acordos entrem em vigor. Os textos assinados no sábado prevêem a abertura da fronteira turco-arménia, fechada desde 1993 pela Turquia em apoio ao Azerbaidjão, seu aliado, depois da Arménia ter coupado enclave arménio do Nagorno Karabakh, que fica em território azeri. Os acordos também incluem o estabelecimento de relações diplomáticas interrompidas há 16 anos. A reaproximação, no entanto, enfrenta a oposição de nacionalistas de ambos os lados. O texto prevê ainda a criação de uma comissão para discutir “a dimensão histórica” do massacre de cerca de 1,5 milhão de armênios durante a Primeira Guerra Mundial.